Os Kura Bakairi são habitantes das terras Baikiri, nos municípios de Paranatinga, Santana e Nobres, todos no Mato Grosso. Em 2012, um levantamento do Siasi/Sesai contabilizou 930 indíviduos nesta etnia. Os Kura Bakairi se dividiram em três grupos, o primeiro foi contatado por bandeirantes e logo se envolveu com mineração, no início do século XVIII. O segundo, no século XIX, foi envolvido por colonizadores na pecuária e o terceiro acabou perdendo vínculo com os outros e só foi contatado por Karl von dein Stein durante uma expedição de colonizadores. Falam a língua Bakairi, da família Karíb. O nome dado a eles, Bakairi, tem origem desconhecida. Se autodenominam Kura, que significa "gente, ser humano por excelência". Praticamente todas as atividades desta etnia tem um lado espiritual e ritualístico. Essa característica espiritualiza as coisas materiais e materializa as coisas espirituais. Um dos principais rituais é o Iakuigâde, no qual utilizam máscaras para representar espíritos tutores. São ótimos contadores de histórias e se destacam pela pintura. Já participaram de 10 edições dos jogos e suas principais participações são na luta corporal e no cabo de força.

POVOS

MODALIDADES INSCRITAS