Slide background

Corrida de rua mostra diversidade dos povos no JMPI

31/10/2015

Com os pés descalços, sandálias ou tênis. A diversidade de indígenas que percorreram a prova de corrida de rua também era vista na forma como cada povo encarou a competição dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas. Cerca de 500 atletas, entre homens e mulheres, de diferentes etnias, correram pelas ruas de Palmas, na manhã deste sábado (31.10), com a missão de representar cada povo e celebrar a tradição esportiva.

O percurso foi de 8,4 km, que iniciou e se encerrou na arena central dos Jogos. Uma prova que simbolizou o espírito do evento, com atletas de várias idades, que comemoravam ao cruzar a linha de chegada, sem se preocupar com o resultado. A única restrição foi o limite de dez atletas por etnia.

Demorou 29 minutos para que o primeiro atleta cruzasse a linha de chegada, o canadense Rilee Emmitt. O povo mexicano também fez a festa na prova masculina. Mateo Gonzalez e Silvino Cubesare chegaram em segundo e terceiro lugares, respectivamente.

“Eu adorei participar dos Jogos Mundiais. É uma oportunidade conhecer povos de diferentes países. Pude apresentar e celebrar a vida, além de ficar muito feliz com a minha participação na corrida. Vou voltar para minha casa contente”, disse Emmitt.

A festa continuou na prova das mulheres. A peruana Pillar Villogas chegou na frente, seguida pela canadense Lannie Houk e pela brasileira Rayani, do povo Karajá. Após cruzar a linha de chegada, a peruana revelou que ficou feliz e surpresa com a vitória, pois não se preparou para a corrida. “Gostaria de agradecer a todo o povo peruano que veio até o Mundial. Pelo apoio, animação e força que deram durante os últimos dias. Não treinei para competir, mas fico muito feliz em levar essa medalha para minha família, que eu amo muito”, contou Villogas.

» Confira o álbum completo de fotos (com opção de download em alta resolução)

Texto: Breno Barros/ Fotos: Francisco Medeiros, de Palmas
Ascom - Ministério do Esporte

OUTRAS NOTÍCIAS